Exposição de Pintura – Gady “Sem Rotina” – no Centro Cultural Elvino Pereira em Mação.

Exposições

Passado um ano volto a expor em Mação, com a maioria dos trabalhos a acrílico, onde podem também encontrar algumas ilustrações do livro “Respira Natureza em Mação”.

Agradeço a todos os que estiveram presentes na inauguração e aqueles que já visitaram o espaço, aos que não puderam comparecer aproveitem até ao dia 30 de Novembro. Realço apenas que quem queira visitar a exposição ao fim-de-semana a galeria está aberta apenas no Sábado das 14h às 17h30, durante a semana está aberto das 9h às 17h30.

Abaixo podem ver algumas fotos e no fundo video.

Fotografias tiradas por Gonçalo de Carvalho e Michel Henrotay (Obrigado!)

Video de Joaquim Diogo:

Gady

Anúncios

“Lucanus”

Trabalhos

“Lucanus”

Esta pintura, que fiz há poucos meses, retrata uma floresta de carvalhos e assim deveria ser em Portugal ao invés de termos as nossas terras cobertas de outras espécies, como o eucalipto.

Procurei pintar esta tela de forma natural e sem muito rigor, dando um ar irreal mas ao mesmo tempo objectivo de representação da natureza. Julgo ter criado contrastes interessantes, entre brancos, cinzas, ocres e amarelos, castanhos e pretos, contudo também me preocupei em criar alguma profundidade, pelas cores, árvores e troncos que construí.

Já o nome tem a ver com o ser que tentei transportar para a tela, desta forma expondo um problema actual em Portugal. Trata-se do maior escaravelho da Europa, conhecido por cá por “Vacaloura” cujo o nome cientifico é Lucanus cervus, daí o titulo desta pintura ser “Lucanus”.

Esta espécie de escaravelho está em perigo de extinção em Portugal, devido ao declínio dos carvalhais por opção humana. Esta espécie necessita de árvores já velhas o que aos pouco começa a rarear na paisagem… Trata-se do maior escaravelho europeu medindo cerca de 8cm…

Espero que gostem!

Abraço!

Gady

“Avatar”

Trabalhos

Este é um, de uma série de trabalhos, que terminei há cerca de um mês. O desenho esse já é bem antigo que surgiu num dia de inspiração mas da ideia que passou pela minha cabeça só apontei uns traços, depois ficou por ali adormecido. Mas desta feita resolvi transportá-lo para a tela.

O nome do desenho era o “Homem azul” mas depois de terminado preferi atribui-lhe o nome de “Avatar” não por causa do filme mas porque julgo que se pode relacionar pois quando o fiz queria colocar o homem como parte da natureza e como o significado de Avatar surge da religião Hindu.

A melhor definição vem de um antigo escrito indiano, Vedas:

Avatara, ou a encarnação da Divindade, descende do reinado divino pela criação e manutenção da manifestação em um corpo material. E essa forma singular da Personalidade da Divindade que então se apresenta é chamada de encarnação ou Avatara. Tais Personalidades estão situadas no mundo espiritual, o reinado divino. Quando Eles transcendem para a criação material, Eles assumem então o nome Avatara.” – Chantajar-charitatva 2.20.263 – 264.

Ao transportar o desenho para a tela fi-lo de forma descontraída, e embora me guiasse pelo “projecto”, fui imaginando e alguns contornos foram mudando, assim como as cores a usar, e assim a pintura foi ganhando a sua forma final.

Aqui estão umas fotografias do desenvolvimento deste trabalho.

Espero que gostem!

Abraço!

Gady

Uma aula diferente…

Trabalhos

Por vezes é bom sair para a rua e fazer coisas diferentes, desenhar ou pintar sempre dentro de paredes a mim “tranca-me” as ideias. Sair para a rua, para o campo, desenhar tranquilamente ou pintar uma parede como hoje, é excelente para ganhar novo ânimo para os dias que estão para vir, quando o Inverno não nos dá aso para aventuras ao ar livre, pelo menos desta forma mais artística…

Assim a malta foi estragar paredes para a praia fluvial da Ortiga, e que tal?

 

Gady